quinta-feira, 7 de agosto de 2008

espaços


Num espaço de 3 nuvens e 4 letras é que tive você
Na minha alma e te levei por dias e outros dias
E te esquecia depois, na ausência-chumbo dos meus
Sonhos-relinchos que não te acordaram
Nunca.

Num espaço de 10 chuvas e nenhum ditongo é que você me tirou
Da tua pele e me empurrou pra essa noite e nenhuma outra
Sorte se descortinou além das adagas-prata dos teus
Olhos-fantasmas que sempre se afirmam
Sempre.

*

*

*

Tem dias em que o céu se rasga em cinza.

E a gente se pergunta:

Do(as) cinza(s) se faz sol?

6 comentários:

Selina Kyle disse...

meu primeiro amor me disse que poesia só pode vir da dor, que alegria não gera poesia. por isso fico triste por te ver escrevendo cada vez melhor, porque eu SEI que tua poesia vem da tua dor. e embora eu ame teus escritos tanto quanto eu amo você, se fosse pra escolher eu escolheria não-dor.
sempre pensando em você aqui de longe
beijos
tua mama toca

m.soldi disse...

se faz sim, mas tem que usar bastante amarelo e laranja...

_ll_

Déa Paulino disse...

Se das cinzas se faz sol eu não sei, mas é certo que ele volta a brilhar entre elas.

Thefy disse...

Boa pergunta..rsrs
Bjokas

[Emerson Santos] disse...

Lele seus textos são simplesmente lindos, puros e que tocam a alma. Estou apaixonado, mas creio que eu esteja me doando mais do que estou recebendo, não sei se é seu caso, por isso consigo sentir a intensidade de cada palavra que insere no seu texto.
Espero que esteja bem!
Beijos e tenha uma excelente semana!

Charlie Liu disse...

viajo nas coisas que vc escreve... é o momento q eu tiro pra descansar das coisas da vida... me senti dentro de uma nuvem carregada, prstes aprecipitar e escorrer sobre uma montanha...